Se não visualizar esta página corretamente,

clique aqui Fechar este aviso

A Bela e a Crise

O sr. Grey e o sr. Valentim

Ontem fui ao cinema ver o último filme da saga das 50 Sombras.

Ao início era bastante fã, li os livros e era das primeiras a comprar bilhete para o filme. Defendi os filmes daqueles que diziam que o filme não prestava para nada e que os atores eram péssimos e que a história não tinha nada a ver com os livros.

Sejamos sensatos. Não vão enfiar o livro inteiro no filme, certo?

Com o tempo, confesso que fui perdendo o interesse na história. Sei lá, demasiado cliché, tudo muito cor de rosa e muito feliz para a nossa realidade. Claro que é uma história fictícia, mas é impossível não olhar para os nossos homens e procurar um Christian Grey algures. E todas ficam frustradas quando percebem que o nosso Grey não é como o dos filmes.

Modéstia à parte, acho que o meu Grey é bem melhor do que o do filme. (:

Tudo isto para quê?

Bem, hoje é dia dos namorados. Apesar de celebrarmos a data, nunca fazemos nada de especial, afinal neste dia jantar fora custa os olhos da cara e nenhum de nós tem muita pachorra para ir jantar no fim de um dia de trabalho.

Já fui muito romântica. Acho que quase sete anos de namoro nos faz olhar para o amor de outra forma.

Ele é a minha metade. E são pequenos gestos que me fazem perceber que este é apenas mais um dia para dar graças por tê-lo na minha vida.

E quando digo pequenos gestos, falo de um gesto de ontem, no final da sessão de cinema:

Vinhamos a sair da sala e o cordão da minha sapatilha estava desapertado. Ele parou, baixou-se e apertou-mo.

O Christian Grey que tente lá bater isto (;

Feliz dia dos namorados!