Se não visualizar esta página corretamente,

clique aqui Fechar este aviso

A Equipa

Como eu blogo: A minha namorada apanhou o bouquet

A namorada apanhou o bouquet e ele decidiu criar um blog, um dos mais bem-humorados do nosso bairro. Fomos saber como bloga o P.A.

Se só pudesse destacar um post seu, qual seria?

Na realidade é uma pergunta a que a resposta se foi alterando ao longo do tempo.

Quando criei o blog [creio que o motivo é auto-explicativo] o objectivo era claro: Que fazer agora que ela apanhou o bouquet? Por favor digam-me que não significa nada e acabo já com isto. No entanto, esse objectivo foi também ele alterado à medida que o blog se tornou não só um local temático e casamenteiro, mas também onde passei a exorcizar o meu alucinado heterónimo a que chamei de P.A. Nesse ponto de vista e atendendo ao prazer que me deu a escrever e ao impacto que teve, tenho de destacar o post do Eu gosto do Busto do Ronaldo. Pela primeira vez, senti que o que escrevemos pode não só animar muita gente, mas também de alguma forma irritar algumas pessoas com dedos mais efervescentes no teclado.


Pode mostrar-nos o seu ambiente de trabalho (físico ou virtual)?

A partir daqui responde o P.A. está bem?
Basicamente é assim que costumo escrever. O portátil nem sempre é fundamental, mas o gato Eliseu sim. É uma espécie de pata de coelho da inspiração, mas em formato de gato inteiro. O problema é quando inspiro em demasia. Ele tem muito pêlo.
Essa história das patas, nunca percebi como é que deixar os animais pernetas nos pode dar mais sorte. No máximo, eles é que ficam com mais azar do que nós. Só se for por aí a matemática da coisa.


Um blog ou site que aprecie consultar todos os dias.

Vou-me sentir-me um P.A cliché ao dar esta resposta. Até porque quando a lia, franzia sempre as sobrancelhas. Mas é mesmo verdade, infelizmente não tenho tempo suficiente para consultar todos os blogs que queria. E a culpa nem é minha, é vossa. Sim, vossa, da vossa oferta que é demasiado atraente e boa [como a vizinha do segundo esquerdo]. É uma chatice ter de ir trabalhar para poder ter dinheiro para a minha vida e estar com a namorada. Depois claro, não há tempo para dar uma olhadela na vizinha.
No entanto, tenho de destacar um blog não só pelo seu conteúdo, mas também pela pessoa que se gosta na hora e que, para quem já conhece o meu blog, em muito ajudou à criatividade do P.A que hoje existe. Estou a falar do Blog Oh por favor da grande [em termos de personalidade, não peso] Maria.


Para passar o tempo, qual é a sua tag favorita?

Não é somente a minha tag favorita quando tenho algum tempo para pesquisar, mas também a tag que mais uso nos meus posts. Falo obviamente da tag humor. Enquanto nos meus posts a uso de forma irónica e apenas para caçar visitantes, quando a pesquiso, encontro de facto posts muito bem humorados. Felizmente ainda há gente boa e honesta neste mundo das tags. Aconselho bastante, particularmente quando estamos a precisar daquele ânimo extra. Experimentem. Vão gostar.
Nos meus posts, ainda me apanharam as primeiras vezes mas agora já não clico.


Um post que está sempre a adiar para amanhã.

Tenho alguns rascunhos mas a primeira resposta que me surgiu foi um post com o seguinte título:
“Podem Descansar, Pedi-a em Casamento!”

Obrigado, P.A.!